Comunidades rurais de Paracatu têm memória preservada em coleção digital

Com o intuito de contar as histórias de vida dos moradores das comunidades Lagoa de Santo Antônio, Santa Rita e do Cunha de Paracatu, o Museu da Pessoa desenvolveu com o apoio da Kinross o projeto “Todo Lugar tem uma História para Contar – Memórias das Comunidades de Paracatu”.

Foram realizadas 12 entrevistas com integrantes das três comunidades usando a Tecnologia Social da Memória, metodologia desenvolvida pelo Museu da Pessoa. O projeto resultou em uma coleção no site reunindo todas as histórias, que passaram a pertencer ao acervo, e também em uma playlist do YouTube com 12 minidocs editados com trechos das gravações.

Em mais de 12 anos de “Todo Lugar tem uma História para Contar”, o Museu da Pessoa levou o projeto para cinco estados brasileiros. Parceiros há sete anos, Kinross e Museu da Pessoa já criaram juntos a Casa Kinross e a exposição “Memórias das Comunidades Quilombolas de Paracatu”.

O projeto “Todo Lugar tem uma História para Contar” – Memórias das Comunidades de Paracatu foi viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, no contexto do Plano Anual de Atividades do Museu da Pessoa (PRONAC 204741), por meio da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, com patrocínio da Kinross.

Post Recentes
Mais Vistos